terça-feira, 28 de outubro de 2014

O Sabbat Astral




Dos arquivos do Coven de Nyarlathotep


Traduzido por Frater AhaZeD
Círculo Iniciático dos Sete Caos


Segue uma descrição dos primeiros trabalhos coletivos empreendidos pelos membros do Coven de Nyarlathotep. O objetivo deste trabalho era criar inicialmente um sonho-espaço (Um espaço no plano mental, consequentemente depois se tornando um espaço astral) que serviria como um ponto imaginário ou de outras modalidades sensoriais – Sendo usado para o trabalho mágico do grupo, e individualmente trabalhado em um nível psíquico.

O sabbat astral é um arquétipo primitivo do conceito familiar oculto na união com as forças atuantes no plano inferior. O trabalho de Lovecraft que trata deste assunto é "The Dreams in the Witch-House" em que o protagonista Walter Gilman é extraído gradualmente, com seus sonhos febris em um sabbat astral.

“Ele deve se encontrar com o homem de vestes negras e ir com ele de encontro ao trono de Azathoth no Centro do Caos. Isto que foi dito. Ele deve assinar o livro de Azathoth usando o próprio sangue, usando um novo e secreto nome[...]”

Nós sentimos que o acesso através do sabbat astral seria uma maneira útil de começar o trabalho do coven.  O primeiro estagio do trabalho foi fazer com que todos os membros meditassem a cerca do local criado. Um espaço. De forma que a meditação fosse diária e regular. Cada noite, membros no intuito de atenderem ao sabbat; Extraindo uma variedade de fontes ocultas, sugeriram os seguintes métodos:

a)    Criação de teses descrevendo os sabbats – Incluindo aquelas de Lovecraft, as descrições medievais dos sabbat das bruxas; fontes de ficção de horror, - filmes como "The Devil Rides Out" [...]As imagens visuais; incluíram também a arte sobressalentes de Austin Osman Spare, de H.R. Gieger, etc.
b)    Usando sigilos em forma de desenhos, mantras com a intenção de experimentar esse “Sabbat astral”
c)    Utilização de sigilos, tal como os de Spare, como meios de acesso ao sabbat.

Para o primeiro estágio do trabalho, recordamos sonhos e viagens astrais – forma escrita. A ênfase maior foi dada ao local de encontro, descrições deste local onde seria realizado o sabbat; informações do tipo: imagens visuais repetidas em sonhos, cheiros e outras características similares que poderiam dar base. Fruto de uma experiência coletiva gerado por todos os membros. [...]

Segue abaixo o registro de um “sonho do sabbat” registrado pro Fra. Hali:

Estava em uma grande mansão […] e abaixo da casa, e dos montes circunvizinhos há uma série de túneis e de quartos subterrâneos; a casa é assombrada por potergueist´s; luzes que se ascendem e paredes que se movem [...]. Soror V. está lá com outra mulher; que é um tipo de guardião do túnel e é aquele o lugar onde deveríamos nos encontrar. Eu estava receosa das criaturas que vivem nos túneis, mas Soror V. me acalma e diz que não há nada para me preocupar.”


Os sonhos de Hali são rodeados por temas ocultos como os túneis de seth; os túneis assombrados por criaturas estranhas também são temas vistos nos escritos de Lovecraft. Outros membros, também, visualizaram os túneis subterrâneos na tentativa de alcançar o sabbat e nós tomamos como um resultado positivo do trabalho do grupo (ou egregore), pois os membros não só começaram a relatar sonhos referentes ao acesso ao sabbat, mas começaram também a se encontrar nestes sonhos. – às vezes na forma de animais, corujas e outros que depois se transformavam em membros do coven, isso nos sonhos.

A fim de facilitar essa fusão crescente dos trabalhos do grupo usando os sonhos, Frater Telesis sugeriu que o grupo selecionasse uma noite para trabalharem juntos a fim de compartilhar as descrições de imagens que cada um tinha coletado a cerca do sabbat, e discutiram os progressos a cerca dos sonhos e trabalhos astrais; [...] por fim ficaram todos no mesmo quarto. [...] Acatando uma sugestão de Frater Telesis todos foram dormir para ver os resultados obtidos através dos sonhos; na manha seguinte ao acordar, todos os membros do coven compararam os sonhos;  e foi visto que a maioria dos membros experimentaram sonhos estranhos, e Frater G. e Soror V. também tinham tido “os sonhos do sabbat” [...] levando em consideração a individualidade de cada um.

Enquanto prosseguiam o trabalho, anotaram informações a cerca das imagens recorrentes nas experiências dos membros do coven; tais como redes de túneis;  sobre o sabbat, nem todos os participantes eram humanos, muitos eram elementais, lamia ou incubuses. Os sabbats ocorreram ao ar livre com círculos de pedras – “altares negros”, com um foco central; [...] – Frater Vorgis reportou que posteriormente sonhou que participava de um sabbat no meio de uma paisagem Arida; um deserto e foi como “se soubesse” que estava em outro planeta.

Para o estágio seguinte criamos:

            ● Um grupo de sigilo
            ● Uma fita de áudio com fragmentos mágicos – fragmentos do Necronomicon; analisando as obras de Lovecraft e outros materiais.
            ● Imagens utilizadas por membros do covem sobrepostas sobre as imagens do sabbat.

Estes procedimentos foram usados como dispositivos automáticos de entrada pelos membros em suas experiências astrais.

Sugeriu-se também que criassem um “procedimento” que determinasse a forma de acessar o espaço do sabbat; após algumas discussões deixaram de lado essa idéia, pois não era interessante adicionar limitações artificiais nesses sonhos - plano-paralelo.  Concordaram então que os membros deveriam visualizar o sigilo do grupo, planejado pelo coven, em seus sonhos. De forma a ter sonhos lúcidos – a idéia é que se alguém encontrar com outro no sabbat, poderiam usar o sigilo para chamar lá outros membros. Esse procedimento nunca foi bem sucedido, mas houve um ou dois exemplos onde os membros relataram encontrar o sigilo em seus sonhos e focalizando os olhos nesse sigilo, a mente-presença do coven naquele determinado instante passava a ser aquele individuo.

Uma variação do procedimento foi tentada por Fraters Hali & Vorgis, depois por Soror Zirel, que criaram procedimentos fora dos elementos de suas experiências mais bem sucedidas[...]visando  'viagem guiada' com a esperança que pôde permitir alguma afluência com relação aos sonhos futuros – isso obteve um pequeno sucesso aparentemente.

Este trabalho com o passar do tempo foi interrompido, chegaram a conclusão coletiva de que muito dos resultados obtidos não condiziam com a realidade no plano paralelo.[...] – mas o que estávamos fazendo era trabalhar com o imaginário associando informações que poderiam ser valiosas, mas não naquele presente momento, em um passado talvez. [...]

Começaram com a idéia do Sabbat como um evento ritualístico formal, mas após alguns meses ao explorar os temas associados com o Sabbat, começaram a ter a noção que poderia ser uma ocorrência espontânea - uma interseção entre zonas da experiência ou estados de consciência.[...]



* Sabbat: Acredita-se que o Sabbat é um reino oculto além dos mundos e entre os mundos da vigília, do sono e dos sonhos comuns; é um domínio secreto para o qual os iniciados do Cultus podem viajar, passando através fenda dos mundos que se abre na aurora, ao pôr-do-sol e à meia-noite, para participar da Convocação da Arte. – definição encontrada em The Cauldron Brasil.

0 comentários:

Postar um comentário

Ola, seja bem vindo para comentar. Utilize o bom-senso, seja profundo.